17 de janeiro de 2017

Como CEO da maior rede de teambuilding, frequentemente me perguntam o que define um grande líder. Existe uma lista típica que inclui um forte foco nos resultados, uma habilidade para desenvolver planos e estratégias efetivos – e assegurar-se que esses planos são levados a cabo, assertividade face a situações difíceis, capacidade de ser claro e firme na comunicação dessas decisões, responsabilidade pela eficiência da equipa e a habilidade de gerir percalços com calma e lógica... e a lista não acaba aqui.

Contudo, para mim, marca de um grande líder é a capacidade de inspirar. Não tivemos todos um professor na escola que, por ser tão apaixonado pelo seu trabalho, tornou a aprendizagem divertida? Não temos todos aquele alguém que admiramos por ter criado, desenhado ou alcançado coisas extraordinárias, muitas vezes bastante à frente de todas as outras pessoas? O que têm essas pessoas que as torna tão inspiradoras?

Já passei bastante tempo a ler sobre a vida de grandes exploradores – pessoas cuja própria paixão me inspirou a perseguir as minhas próprias aventuras: expedições de kayak como a primeira descida do White Nile, kayak marítimo da Austrália para a Tasmânia, tentativa de chegar ao cume do Amafablam, só para referir algumas. Estas experiências têm sido fundamentais no desenvolvimento das minhas próprias capacidades de liderança.

Obviamente, nem sempre é possível, ou prático, as pessoas embarcarem numa jornada ao Evereste ou numa expedição ao Ártico com o intuito de desenvolverem as suas capacidades de liderança, mas isso não quer dizer que os benefícios da aprendizagem experimental sejam deixados de lado. Com isto em mente, há 3 anos, abracei o projeto de criar uma ferramenta que desenvolvesse eficientemente as capacidades de liderança. O resultado deste esforço é o mais recente produto da Catalyst Global, Peak Performance – um jogo interativo de negócios, baseado em tablet, no qual as equipas se transformam num líder de expedição, numa viagem de 20 dias ao cume do monte Evereste, e respetivo retorno ao campo base. O jogo permite aos participantes experienciarem em primeira mão a inspiração e motivação necessárias para ser um grande líder.

A paixão desperta a aquisição de conhecimentos

Líderes apaixonados são informados e oferecem opiniões bem fundamentadas quando necessário. O seu conhecimento permite-lhes considerar todos os ângulos – todas as alternativas possíveis e o impacto de cada uma delas, e facilitar o desenvolvimento efetivo de grandes ideias, possuir uma visão inspiradora e estratégia bem concebida. Grandes líderes utilizam esta visão e estratégia para motivar e orientar as ações eficazes. Ao exigir a uma equipa que adquira conhecimento e o aplique no desenvolvimento de uma estratégia ágil de jogo, é exatamente o que o Peak Performance faz.

Entusiasmo incentiva a comunicação

Paixão e entusiasmo estimulam as pessoas a comunicar com os que os rodeiam, motivando outros a juntarem-se à causa. Para além disso, paixão e conhecimento contribuem para uma atitude positiva e ajuda ao desenvolvimento da autoestima – um desenvolvimento extremamente contagioso. Partindo deste princípio, o Peak Performance coloca a responsabilidade nas pessoas para desenvolverem conhecimentos sobre um aspeto particular do jogo, e partilhá-lo de forma eficiente com a sua equipa.

Padrões elevados mas atingíveis dos líderes eficientes

Líderes inspiradores desafiam as pessoas estabelecendo altos mas atingíveis padrões para as suas equipas. Eles lideram fornecendo à sua equipa o treino e o suporte necessários para atingir os objetivos definidos e garantindo que o seu pessoal está bem familiarizado com os planos e bem equipado para os realizar. Da mesma forma, a confiança e crença de um líder nas capacidades da sua equipa capacita-a a dar aos que a rodeiam a liberdade de alcançar.

Peak Performance fornece conhecimento e experiência para desenvolver especialistas em diferentes áreas.  Sucintamente, os líderes garantem que aqueles ao seu redor atingem o seu potencial e são capazes de cumprir os objetivos pretendidos.

Inspirar o Peak Performance dominando tudo em seu redor 

Quando investimos e alavancamos as nossas áreas específicas de paixão, interesse e especialização, somos capazes de liderar nos nossos próprios ambientes. A minha intenção é que o Peak Performance dê às pessoas uma noção superior do papel que terão que desempenhar e, alem disso, a inspiração e paixão para aplicarem as suas habilidades e talentos únicos na sua equipa.